As Casas da Ponte estão hoje em festa. Há 7 anos abria portas o primeiro apartamento de autonomização da Fundação “O Século”.

Nesse dia, um apartamento localizado no Bairro da Outurela, em Carnaxide, cedido pela Câmara Municipal de Oeiras, acolhia as três primeiras jovens do sexo feminino, que saiam dos lares de acolhimento da Fundação “O Século” para começar a dar os seus primeiros passos rumo a uma vida autónoma.

Começava assim uma história, que depois teve muitos outros capítulos, e que se conta com histórias individuais de sucessos e conquistas.

Atualmente, o projeto Casas da Ponte dispõe de três apartamentos em funcionamento que acolhe jovens do sexo feminino e masculino.

Para além dos dois apartamentos (T3 e T4), cedidos pela Câmara Municipal de Oeiras, que se situam no Bairro da Outurela, em Carnaxide, a Casas da Ponte têm ainda em funcionamento um apartamento na Parede, no concelho de Cascais, cedido pela Câmara Municipal de Cascais.

Nas Casas da Ponte pretende-se que os jovens que vivem nas Casas de Acolhimento da Fundação “O Século” iniciem uma nova vida, dando um novo passo rumo a uma vida autónoma.

Estes apartamentos de autonomização foram pensados e desenvolvidos para acolher jovens provenientes das Casas de Acolhimento da Fundação “O Século” e de outras instituições, onde se pretende que desenvolvam competências sociais e pessoais, que lhes permitam fazer a transição adequada para uma vida autónoma de forma plena, segura e integrante, fora da Instituição que os acolhe.

http://oseculo.pt/fos/wp-content/uploads/2014/07/casasdaponte-872x1024.jpghttp://oseculo.pt/fos/wp-content/uploads/2014/07/casasdaponte-150x150.jpgGabinete de ComunicaçãoAcção SocialAs Casas da Ponte estão hoje em festa. Há 7 anos abria portas o primeiro apartamento de autonomização da Fundação “O Século”. Nesse dia, um apartamento localizado no Bairro da Outurela, em Carnaxide, cedido pela Câmara Municipal de Oeiras, acolhia as três primeiras jovens do sexo feminino, que saiam...